quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Super Turrican (SNES)


Jogos de tiroteio nos 16 bits faziam um sucesso tremendo. Geralmente, tínhamos um boneco com alguma arma infinita que pegava power-ups para melhorá-la enquanto metralhava tudo na tela. Posso citar vários deles aqui, muitos conhecidíssimos como Contra ou Gunstar Heroes, mas, de todos esses, Turrican (ou Super Turrican, no caso) é bem diferente e, digamos, inovador.


A história do jogo gira em torno de um grande tirano que congelou bilhões de seres em um planeta. Um herói sem nome é chamado e, após vestir o traje Turrican, vai de encontro ao planeta atingido se vingar do malfeitor. Super Turrican chegou timidamente ao SNES. Com diversas versões para vários consoles, essa do SNES é a que mais se destaca, juntamente com a do Mega Drive. O básico é atirar sem parar enquanto pega power-ups e estraçalha inimigos pelo caminho. Só que o diferencial fica pra justamente os power-ups: de forma diferente de outros jogos, eles surgem aos montes, muitas vezes mais confundindo do que ajudando o jogador.

a fase da cachoeira é uma das mais bonitas e bem feitas do jogo

São 3 tipos de tiros, divididos por cores: amarelo, azul e vermelho. Geralmente eles ficam em cápsulas invisíveis, aparecendo somente quando são atingidas no ar, o que é mais um motivo para não soltar o dedo do botão de tiro por nenhum segundo sequer. Ao acertar as cápsulas, pulam dela os power-ups de todas as cores, o que complica se você tem em mente evoluir somente um tipo de arma. Claro que isso acaba não atrapalhando tanto, mas isso se deve pelo jogo ser frenético do começo ao fim.


O que realmente pode atrapalhar são os controles. Turrican pode virar uma bolinha e rolar pelo chão, apertando pra baixo e botão de salto. Isso ajuda a entrar em lugares estreitos e acabar com inimigos de forma mais fácil, mas a transformação tem limite de tempo medido por uma barrinha abaixo da energia. Se ela se esgotar, adeus bolinha. Dito isso, é comum você estar atirando abaixado e apertar, sem querer, o botão de salto e sair rolando pelo cenário, acabando com qualquer estratégia de ataque aos inimigos mais complicados.

fases industriais não faltam no game
claro, são as mais complicadas e cheio de caminhos alternativos

Outro problema chato é que Turrican não atira para o alto nem nas diagonais. Ou é em pé ou abaixado, só! A única forma de atingir inimigos em locais mais altos é usar a arma amarela, que rebate nas paredes. É um dos defeitos mais graves da jogabilidade, mas que não chega a compremeter tanto assim.

a temida fase da neve e suas plataformas lisas e curtas

Diferente da versão do Mega, este Turrican não é tão difícil. Dá pra jogar na boa e ir limpando a tela dos inimigos enquanto avança coletando os itens. Os gráficos são ótimos, com cenários bem variados, indo desde cavernas, cenários em indústrias, cachoeiras, neve e tantos outros. As músicas não empolgam, principalmente em um jogo como esse, que merecia ter músicas mais frenéticas.

Pra quem gosta de um tiroteio sem o menor sentido e muitos itens pra coletar, Super Turrican é uma ótima pedida.

Resumão:
+ gráficos realmente bem feitos;
+ tiroteio sem fim;
- limitado campo de tiro, não podendo mirar pra cima, por exemplo;

Final Score: 6.5

9 comentários:

  1. Não levava muita fé nesse game não. Mas depois do que eu lí, acho que vou dar uma olhadinha nele. Outro jogo que eu quero jogar bastante é o Comix Zone (Você até fala um pouco dele em outro post).

    ResponderExcluir
  2. >limite de tempo medido por uma barrinha abaixo da energia.
    R: Acho que eu consigo contornar isso.

    ResponderExcluir
  3. J.F. Souza: Comix Zone é muito legal, embora um pouco difícil.

    Falando em jogos de tiroteio, tem um que eu adorava jogar no NES: Zanac. Excelente música (inclusive homenageada pelo jogo Tyrian, outro execelente), muita coisa acontecendo na tela e em nenhum momento o jogo fica lento. Ah, e dependendo de como você joga, aparecem mais ou menos inimigos (dificuldade adaptativa).

    ResponderExcluir
  4. Joguei isso várias vezes e nunca consegui avançar... é muito difícil e eu era muito criança... acho que traumatizei, mas fiquei feliz em saber que a versão de Mega é mais acessível. Um dia eu tento! Valeu Cosmão!

    ResponderExcluir
  5. Joguei muito numa locadora perto da minha casa. Lembro como se fosse hoje da "arma do gelo" que o pessoal falava que congelava tudo (acho que era no botão X). Boas lembranças Cosmão!

    E como vc disse mesmo, tem que atirar em tudo que aparecer, não dá nem para respirar. Um bom jogo!

    ResponderExcluir
  6. Orra, acho a trilha desse jogo uma obra de arte.

    Tenho ele aqui, jogarei em breve de novo.

    ResponderExcluir
  7. Bela lembrança, conheci o jogo através da saudosa revista Game Power. Passei na locadora dias depois e aluguei o jogo em questão, me diverti muito, fiquei boquiaberto com a qualidade das músicas e efeitos sonoros, talvez uma das melhores trilhas sonoras do SNES, vale muito a pena dar uma conferida via emulador.

    ResponderExcluir
  8. A trilha sonora não ajuda muito? Brother, as músicas desse jogo são espetaculares. O que é música boa pra você? A do Contra 3? Sem comentários rs.
    Para os que desconhecem essa obra prima, procurem por: "Super Turrican Soundtrack" no youtube e desfrutem de 30 minutos de música boa :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou um dos que gosta da trilha sonora deste jogo, mas isso é muito relativo para cada pessoa.

      Quem quiser ver o jogo em ação: https://www.youtube.com/watch?v=-F5e269g3Q0

      Excluir