quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Tutorial Hyperspin (front-end)


Há muito tempo atrás, eu tomei conhecimento de programas cuja função era de agrupar e organizar emuladores e roms. Comecei com o SimpleFE, do camarada boosector (pra quem não conhece, o boot foi um dos principais programadores e criadores do MEGAPACK BR, famoso pacote de instalação de programas pro destrave do PS2, através do HDD). Como o próprio nome dizia, era um front-end simples, basicamente você selecionava o emulador e depois a rom, previamente configurados no programa. Algo simples e prático pra quem não tinha muita ambição e estava conhecendo o processo.

O tempo passou e meu interesse por front-ends acabou sumindo... Maass, eis que, num lampejo de idéias, fui novamente vislumbrado pelas capacidades visuais de um front-end bastante peculiar. Na época, eu já tinha visto vídeos sobre ele e achava algo muito chato de se mexer, além do que a minha máquina não suportaria tudo aqui. Esse front-end era o Hyperspin. Após um comentário de um amigo do facebook (o Bruno Shinkou que, aliás, faz ótimos covers de CANÇÕES de sucesso nos games), resolvi investigar à fundo esse negócio de front-end, já que atualmente possuo uma máquina muito melhor. E o Hyperspin começou a fazer parte da minha vida por várias semanas atrás...

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Retronado Soul Blazer [6]



Prontos pro Light Shrine? É hora de continuar Soul Blazer, a aventura do Cosmão que conversa com animais, plantas, JANGADAS, etc... Estamos à caminho do Light Shrine, o último templo de Green Wood, situado no pântano de Lostside. Agora, munido das provas de que conheço Turbo, Ice Armor e Psycho Sword, vou tentar decifrar o restante desse episódio um tanto... animal...

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Grand Master (NES)

São inúmeros os jogos bons que não cruzaram o oceano ou que não receberam uma versão em nosso idioma. Se até mesmo atualmente alguns jogos não saem da terra do sol nascente, o que dizer de 20, 30 anos atrás, quando a tecnologia ainda engatinhava nesse sentido. Sim, os jogos eram mais simples, mas, traduzi-los e, principalmente, calcular se valeria a pena o esforço, era trabalhoso...

Graças à modernidade atual, contamos com diversas traduções bacanas de jogos, sejam eles atuais (vide a maioria dos lançamentos recentes da Ubisoft, inclusive com áudio dublado em PT-BR) ou antigos, como é o caso de Phantasy Star IV completamente traduzido para o português do Brasil. Enfim, traduções já não são mais novidade, sejam elas vindas de produtoras ou de fãs empenhados. À estes últimos em especial, meus mais sinceros agradecimentos, pois o fazem sem cobrar um tostão.

Foi buscando a tradução de um jogo que descobri Grand Master. Na verdade, eu descobri o game na saudosa Old! Gamer, a revista brazuca de jogos velhos que já deve estar quase na vigésima edição. Pois bem, na edição 9, nosso querido Orakio Rob do Gagá Games cita diversos jogos desconhecidos da galera, a grande maioria dele pertencentes apenas ao Japão. Com quinze minutos de Google, eis que estou com o jogo patcheado no bom e velho inglês.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Retronado Soul Blazer [5]




Retornando aos sonhos e coisas inanimadas que conversam com a gente, é hora de continuar Soul Blazer.

Acabei de finalizar o Water Shrine e o Fire Shrine, agora é preciso trocar uma idéia com todos os bichos que salvei em Green Wood para que AS JANGADAS me reconheçam e me ajudem a atravessar o grande lago... Para retornar à Green Wood, basta descer reto até as pontes em Lostside e seguir direto pela direita. Ali, desça e entre no teleporte ao céu. Ali, rapidamente volte à Green Wood e vamos ver as novidades por lá!

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

StarTropics II - Zoda's Revenge (NES)


Se existe um jogo que me faz lembrar com prazer o passado nesse blog, esse jogo é StarTropics. Eu lembro que decidi do nada fazer o Retronado, mesmo sem saber bulhufas tanto do enredo quanto do jogo, já que eu apenas havia testado o mesmo. Descobri um jogão, assim como Crystalis, também pro mesmo console.

São essas pérolas escondidas que fazem a alegria desse fanático por jogos velhos e que também são o mote do Shugames.

Enfim, um bom tempo se passou de lá pra cá e nunca mais se falou em StarTropics. Eu confesso que já fui tentado a fazer um retronado do segundo game, mas outras "obrigações" acabaram me tirando desse foco, ao menos por enquanto.

Então, pra não deixar de registrar essa bela obra, hoje vou falar um pouquinho sobre essa continuação de uma das melhores franquias já criadas pela Nintendo.

Sim, mais uma que ficou infelizmente presa no passado...

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Pandemonium (Playstation)



Esse jogo foi responsável por uma enorme enxaqueca que tive na época, isso no finzinho da década de 90, se muito não me engano. Me lembro muito bem disso (da dor), pois talvez o estilo gráfico adotado aqui tenha sido o estopim para a minha crise. Pelo menos, Pandemonium acabou sendo muito mais do que um "causador de enxaquecas", como pretendo explicar mais abaixo.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Retronado Soul Blazer [4]


Voltando com Soul Blazer, após uma LONGA pausa, estamos em Woods of Green Wood, uma floresta densa e cheia de mistérios. Quem acompanhou a última etapa viu que terminamos Grass Valley, mas ainda faltaram alguns inimigos que só serão destruídos com a espada certa, portanto, ainda vamos voltar pra lá em breve. O local aqui está completamente vazio, só vejo mato em todo canto...

sábado, 12 de outubro de 2013

Adventure Island II (NES)




Esse jogo já era pra ter pintado por aqui há tempos, mas, devido à todas as coisas que foram acontecendo (e que já estão devidamente explicadas no post anterior), acabou ficando pra trás, junto com outro montante de idéias sucateadas. Enfim, é hora de falar um pouquinho sobre o segundo jogo de uma série de 4 jogos no NES, Adventure Island II.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

SHUGAMES - O Retorno




Sim, eu voltei! Após um BOM tempo afastado do blog, com tantos afazeres e o tempo cada vez mais curto, resolvi voltar. Mas, saibam que não foi uma decisão fácil não, explicarei mais adiante...

sábado, 27 de julho de 2013

Especial Shugames 4 Anos: Os 50 Jogos Inesquecíveis do Atari 2600



É, quem diria que um dia eu chegaria ao quarto ano com um blog dedicado, principalmente, aos jogos antigos... Quem diria, naquele entra e sai de Wordpress e Blogger, daquela idéia inicial de fazer do Shugames uma extensão do meu antigo fotolog de jogos, nasceria algo que durasse tanto...

O Shugames acabou virando um dos meus hobbies mais favoritos, um passatempo formidável para esquecer os problemas e voltar no tempo, naquele tempo onde não haviam tantos problemas como hoje. É por isso que continuo tocando o blog, às vezes sem atualizações periódicas, mas sempre tentando deixar alguma novidade, algum jogo que poucos conheçam ou simplesmente jogando até um fim algum jogo que eu não pude conhecer na época.

Enfim, como é tradição aqui (tradição essa que dura 2 anos :P), à cada aniversário eu faço um especial com alguma coleção de jogos, geralmente pegando um sistema apenas. Já foram os 20 jogos memoráveis do Master System, os 30 do Mega Drive, os 50 fliperamas esquecidos e, nesse quarto ano, eu vou deixar com vocês os 50 jogos mais bacanas do Atari, segundo meu gosto pessoal (e aposto que de muitos de vocês também).

Deu trabalho montar a lista, pesquisar, construir o post e editar todas as imagens, mas eu queria algo que ficasse gravado aqui, então, todo o trabalho valeu à pena. Eu espero que todos gostem, comentem, apreciem e dividam com quem viveu aquela época do Atari, uma época sem tanto apelo visual, onde a imaginação ocupava uma boa parte daquelas pecinhas de plástico cheias de componentes eletrônicos que geravam infinitos quadrados na tela...

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Final Fantasy (NES)



Final Fantasy. Um saga que atravessa décadas, rompe gerações e permanece viva e forte na comunidade gamer. Ao se analisar pelo nome, é até irônico, já que o game foi concebido como a última chance dos produtores de vingarem no cenário gamer. E, pelo visto, ainda estão longe da fantasia final prometida...

Hoje faço uma análise do primeiro game da série Final Fantasy, lançado para Nintendinho no longínquo 1987, sendo portado para inúmeras plataformas nos anos seguintes. Sim, foi no NES que nasceu a grande saga que dura até hoje, assim como muitos outros jogos (Mario Bros, Castlevania entre tantos).

E, como um game inicial numa plataforma de 8 bits, o game se tornou bem precário pros dias de hoje, mas causou um alvoroço tão grande na época que realmente marcou muitos jogadores sortudos que o experimentaram.


sexta-feira, 12 de julho de 2013

Guia Prático: Land of Illusion - Power Stars (SMS)



Já fazia um tempinho que eu programava esse Guia Prático, até porque nem eu sabia de todas as localizações das estrelas deste jogo tão amado pelos donos de Master System. Então, juntando o útil ao agradável, vamos dar uma volta denovo (sim, denovo, pois eu já destrocei esse game completamente no primeiro especial pro blog, o da Série Illusion) pelo mundo mágico de Land of Illusion, só que dessa vez com foco total nas estrelas ou Power Stars, como queiram.

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Retronado Soul Blazer [3]


Terceira parte de Soul Blazer, recuperamos o pincel do Dr. Leo e entramos em sua pintura... A primeira dungeon propriamente dita é cheia de inimigos chatíssimos, caminhos cruzados e alguns pormenores interessantes. É hora de continuar Soul Blazer!

sábado, 29 de junho de 2013

Streets of Rage Remake (PC)



Muito se fala em "remakes" atualmente. Acredito que seja tanto pela saudade de velhos clássicos em uma nova roupagem, com gráficos ultra-realistas ou então pelo simples fato de poder jogar algo realmente de qualidade. Não que faltem jogos bons atualmente, mas aquele gostinho de antigamente é difícil de se perceber nos jogos atuais. No meu caso em particular, eu senti algo parecido há uns 2 anos atrás, quando jogava (e morria) incessantemente em Dark Souls, um RPG de ação da From Software que causa medo até no mais hardcore dos jogadores. Se sua dificuldade é seu maior atraente, o mesmo não se pode dizer da imensa maioria de jogos da atualidade, lotados de tutoriais que ensinam desde simples saltos até combos completos, tudo à um toque dos dedos.

Enfim, eu demorei pra falar sobre o jogo de hoje por um simples motivo: eu ainda não tinha conseguido liberar TUDO que os criadores enfiaram no game. Streets of Rage Remake, ao contrário de muitos remakes, segue por um caminho já conhecido, mas adiciona tantas novidades nesse mesmo caminho que fica difícil enjoar do game, mesmo após tantos anos do último lançamento da franquia. E todo esse tempo jogando o game (vez sim, vez não), me ajudou a formar uma opinião mais sólida, conhecer cada personagem, as rotas e todos os pormenores do game. Mas confesso que a falta de tempo também contribuiu para tanta demora pra postar um review desse que é considerado o melhor remake de um jogo de 16 bits feito por fãs até hoje.

sábado, 15 de junho de 2013

Retronado Soul Blazer [2]


Continuando nossa aventura em Soul Blazer, acabamos de "reviver" a simpática vila de Grass Valley, o que agora torna possível conversar com seus moradores e visitar os lugares existentes, além de entender melhor algumas coisas da história do jogo. Então, bora tocar o barco!