quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Jogos que Deveriam Ter Continuação - Volume 1



Com a nova onda de jogos antigos estarem retornando ao mercado, tanto em formato HD quanto em remakes e até continuações sonhadas, resolvi começar a fazer um catado de jogos que deveriam aproveitar o embalo e renascer em algum console. Sei que alguns registros anteriores não são lá grande coisa (o retorno de Golden Axe no X360, por exemplo), mas seria, no mínimo, interessante ver suas franquias mais velhinhas com uma roupa nova e em toda glória HD da geração atual.

Além de listar os jogos, resolvi também mostrar o que foi feito e o que andam fazendo sobre eles, pois muitos remakes estão em produção, principalmente feito por fãs. Espero que apreciem, pois os próximos volumes dependem da aceitação de vocês.


Como devem ter notado pelo nome, essa nova série terá temática dividida por console, pois assim é muito mais fácil montar uma lista do que por produtora somente.

1 - Kid Chameleon
O que era: um jogo de plataforma enorme, cheio de segredos, com ótima jogabilidade e muito variado.
Última aparição: Kid Chameleon saiu na coletânea Sega Genesis Classic Collection, para Playstation 4, Xbox One e PC (Steam).

~ Mas Sonhar Não Custa Nada ~
Já faz um bom tempo, mas Kid Chameleon começou a fazer aparições como um "remake" encabeçado por brasileiros. O projeto teria um foco na jogabilidade 2D, mas em ambientes tridimensionais, o tão falado, amado e também criticado 2,5D. Como podem notar nas imagens abaixo, o negócio não parecia tão... vistoso assim.

Infelizmente, desde 2011 quando essas imagens começaram a aparecer na internet, nada mais foi falado ou divulgado sobre o jogo. A Gameblox, responsável pelas imagens do suposto remake de Kid Chameleon em 2014, portou o RPG do Mega Drive Pier Solar para PC, em alta definição, mas nada mais falaram e não há mais nem vestígios do remake no site oficial dos caras.



Um tempinho atrás, após o lançamento do aclamado remake de Wonderboy Dragon's Trap, um fã produziu uma imagem conceitual de como ficaria Kid Chameleon naquela engine gráfica, o que causou um alvoroço entre os fãs do jogo. Infelizmente, nada passava de uma mera imagem conceitual, mas, como o enunciado deste post diz, "sonhar não custa nada". Pessoalmente, eu prefiro muito mais esta arte do que aqueles modelos poligonais que a turma da Gameblox estava desenvolvendo...





2 - Phantasy Star
O que era: um RPG carregado de ótimos personagens, visual e história ricos em detalhes.
Última aparição: na mesma coletânea citada no Kid Chameleon, onde estão o segundo, terceiro e quarto jogos da série.

~ Mas Sonhar Não Custa Nada ~
Phantasy Star, o que dizer desta franquia tão amada entre os que a jogaram na época? Phantasy Star começou no Master System com um jogo bem ganancioso, cheio de efeitos visuais raros de se ver nos consoles da época, músicas elogiadas até hoje e personagens com histórias marcantes. A franquia se desenvolveu no Mega Drive com 3 jogos, sendo que o último, Phantasy Star IV, encerrou a franquia, deixando todos com gostinho de quero mais.

E sabem por que isso? Porque o quarto capítulo da série entregou muito além do que todos esperavam: cenas em anime (mesmo estáticas), uma história que te mantém grudado na tela, personagens extremamente carismáticos, uma boa dose de melancolia, de heroismo e um dos visuais mais bonitos do Mega Drive! Isso sem falar nas músicas excelentes do jogo!



Mas, desde 1993, quando o jogo saiu no Japão (1995 nos EUA), nada mais se falou sobre a história principal da série. Phantasy Star Online veio para o Dreamcast, com outros personagens, temática, história e mantendo alguns resquícios do que foi a série clássica, mas nada tão aprofundado. Desde então, mais nada. Nem sequer algo novo sobre qualquer um dos personagens clássicos. Algumas semanas atrás, a Sega soltou um trailer de um novo jogo baseado na série, com o bizarro nome de Idola: Phantasy Star Saga, mas apenas para celulares japoneses.


Seria esse o fim de uma gloriosa série com um passado tão bacana nos 8 e 16 bits? Será que ficaremos apenas nos remake de Phantasy Star 1 e 2 para o Playstation 2? Particularmente, eu não tenho muitas esperanças não...



3 - Comix Zone
O que era: um beat'em up estilizado em forma de uma revista em quadrinhos, com um design original e criativo.
Última aparição: na mesma coletânea citada acima.

~ Mas Sonhar Não Custa Nada ~
Comix Zone gerou um bom alvoroço quando foi lançado, já quase no final da vida do Mega Drive. Feito pelos talentosos programadores do estúdio Sega Technical Institute (que também nos entregaram Kid Chameleon), Comix Zone também foi lançado para os PCs na época, mas foi no Mega Drive onde ele ficou mais conhecido.

Unindo pancadaria com uma pequena dose de exploração e puzzles simples, o maior chamariz do jogo era seu andamento: controlávamos um cartunista que foi sugado para dentro de sua própria obra, um gibi. Ali dentro, Sketch Turner deve se virar como pode pra enfretar suas  próprias criações e derrotar o vilão que o aprisionou lá dentro, enquanto vai mudando de páginas num visual muito caprichado e único.

Além do jogo original, temos as versões inspiradas nele que saíram bem depois, pois o Comix Zone original QUASE teve uma continuação para o Sega Saturn na época, tendo inclusive imagens divulgadas do jogo em uma versão beta.



Mas o que saiu depois foi um tal de Unbound Saga, que muitos dizem ser o "Comix Zone 2", mas isso não é verdade. De fato, o jogo bebe da fonte do Comix Zone, mas é outro jogo, com outra pegada e que apenas se passa também dentro de uma revista em quadrinhos.


Mais recentemente, um grupo de brasileiros divulgou que está desenvolvendo uma continuação espiritual pro clássico da Sega, chamada de "Joe Returns", talvez para fugir de direitos autorais da obra original.



A minha opinião é que a arte está ficando bacana, principalmente dos cenários, Então, só nos resta esperar para ver se veremos mesmo esta homenagem e se a mesma irá honrar tudo que Comix Zone original fez para o mundo dos games.



4 - Ristar
O que era: um jogo de plataforma criativo, bonito e com músicas inspiradas.
Última aparição: coletâneas, coletâneas, coletâneas...

~ Mas Sonhar Não Custa Nada ~
Ristar, que saudade da Sonic Team entregando jóias como essa. Infelizmente, mais nada foi dito da estrelinha, além de participações e cameos em jogos futuros da Sega. Nenhum jogo novo, nenhuma menção, nem nada. A única coisa que aconteceu foi um fã fazer uma montagem marota e chamar de Ristar 2 Fan Sequel, como podem conferir no vídeo abaixo:


A Sega nunca mencionou uma continuação para o jogo, já que o mesmo era resultado de idéias não aproveitadas antes de Sonic vir à vida. Apesar de tudo isso, Ristar conseguiu seu público e cativou toda uma geração que cresceu jogando Mega Drive e, na minha opinião, merecia uma continuação, nem que fosse para um portátil... Falando nisso, o Switch tá aí, a Sega poderia aproveitar o embalo...



5 - Shinobi
O que era: um dos melhores jogos de ninja já feitos até hoje, com uma trilha sonora de arrebentar.
Última aparição: coletâneas, mas Shinobi teve várias continuações em vários sistemas...

~ Mas Sonhar Não Custa Nada ~
Shinobi nasceu nos arcades da Sega, passou pelo Master System, Mega Drive, Game GearSega Saturn, GBA, Playstation 2 e veio culminar em uma versão para o 3DS, que foi a última que saiu. Mas, dentro de tantos sistemas, com tantas versões, quais são as melhores e que podemos considerar verdadeiramente um Shinobi? Eu tenho por mim que, tanto Shinobi, quanto Sonic (e tantos outros jogos), tiveram sua maior aceitação no Mega Drive (e Master System/Game Gear).

Tudo que veio depois dos 8 e 16 bits da Sega não foi muito relevante para a franquia (sim, até mesmo você, Shinobi Legions). Vejam, eu não estou falando que são jogos ruins, mas não chegam nem perto da qualidade de um Revenge of Shinobi do Mega Drive, por exemplo.



Ultimamente, a Sega lançou um pachinko que reune varias franquias dela, somente no Japão. E Shinobi faz parte do pacote. Mas, como já devem deduzir, isso não significa nem de longe que teremos uma continuação. Como a franquia recebeu jogos até 2011, ainda há uma chama de esperança futura de que alguma coisa aconteça. Diferente de Ristar, por exemplo, há mais chances de Shinobi ressurgir no futuro, mesmo que infelizmente sejam remotas...

8 comentários:

  1. Eu já desisti de esperar por continuações destes clássicos.

    Nas raras vezes em que o fazem, sai uma merda que dá gosto. Rs

    A coisa só anda quando um indie consegue meter a mão na massa.

    ResponderExcluir
  2. Bela lista Cosmão! Conheço poucos jogos de Mega Drive, colocaria na lista Alien Soldier, Mickey Mania (algo no estilo gráfico do Cuphead), Beyond Oasis, Ooze e The Immortal rsrs

    ResponderExcluir
  3. Ótima lista! Comix Zone merecia muito um segundo jogo, o conceito é sensacional e daria para expandir bastante. O Unbound Saga tenta seguir o rastro dele mas é meio estranho, não dá pra imitar uma história em quadrinhos com esses gráficos em 3D.

    Mas pelo que sei essa imagem beta é do primeiro mesmo, o que eles quiseram fazer para o Saturn seria em 3D e a Sega não aprovou, só tem uma concept art de como seria.

    ResponderExcluir
  4. Eu acho muito difícil hoje em dia o pessoal investitir em alguma continuação para agradar os fãs. Eles até podem tentar lançar algum remake.

    ResponderExcluir
  5. Fala Cosmão! Ainda bem que voltou. Tá certo que comecei a ler esse blog um pouco tarde, mas quando achei gostei do que li. Por isso continuo pro aqui.

    Bom, só pra constar e dizer que alguém disse e pra ninguém dizer que não sabia (mesmo porque, até pouco tempo atrás, eu mesmo não sabia ;-P), existe uma versão "extraoficial" de Kid Chameleon 2 na internet. É o mesmo jogo com as fases muito modificadas e com novos desafios (a não ser os chefes, que são os mesmos com o desenho dos cenários um pouco modificados). Os pontos fracos são a música, que é a mesma (tá, não é um "ponto fraco" assim, mas a gente preferia escutar outras coisas novas...) e os cenários, que são os mesmos mas com as cores modificadas (e aí dá pra se ter uma ideia como o estudo de cores e suas combinações são importantes; uma modificação e fica tudo bem esquisito...). Aliás, os criadores do jogo criaram uma "engine" em que criaram o jogo e qualquer um pode também fazer um jogo inteiro com novos desafios somente usando ela. É como se fosse um "Kid Chameleon Maker".

    Creio que todo mundo por aqui sabe onde encontrar. Vale pelos novos desafios, mas os cenários, músicas e habilidades são os mesmos. Eu recomendo, aliás estou jogando...

    ResponderExcluir
  6. Post shows! Não sabia isso do Comix Zone 2 ter quase saído! Q louco!
    No aguardo da parte 2 =)

    ResponderExcluir