quarta-feira, 1 de agosto de 2018

7 (Quase) RPGs Estratégicos que Você Deveria Conhecer



E aqui estou com a terceira parte dessa série de RPGs estratégicos que todos amam. Desta vez, eu destaco mais (quase) 7 jogos, muitos deles desconhecidos da maioria do público, para que conheçam, joguem e apreciem este belo segmento do gênero de RPG. Espero que todos apreciem e, principalmente, vão atrás dos jogos e joguem de fato, pois valem muito a pena (ok, talvez alguns nem tanto assim).


7 - Stella Glow (Nintendo 3DS)
Lançamento (USA): 2015

Stella Glow foi desenvolvido pela produtora Imageepoch, a mesma inclusive que desenvolveu Luminous Arc, jogo que passou por aqui na segunda parte deste especial. As diferenças maiores entre as duas produções, além da época e do sistema (Luminous Arc saiu para Nintendo DS), está bem acentuada na arte utilizada e no sistema de jogo. Vendo Stella Glow é difícil não lembrar de Mana Khemia, principalmente pela arte dos personagens do jogo.



Como game, Stella Glow tem bastante foco no relacionamento dos personagens, já que a história é sobre um guerreiro que pretende unir quatro poderosas feiticeiras a fim de salvar seu mundo. As batalhas tem um toque meio Shining Force / Fire Emblem de ser, pois quando enfrentamos um inimigo, a tela muda para focar em ambos. Além disso, o jogo vem recheado de cenas em anime, ótimas músicas e personagens muito interessantes!

6 - Final Fantasy Tactics A2 (Nintendo DS)
Lançamento (USA): 2008

Funcionando como uma espécie de continuação de Final Fantasy Tactics Advance, no Nintendo DS temos praticamente o mesmo jogo, mas com outra história e outros personagens, além de mecânicas reaproveitadas e melhoradas. O jogo ainda se passa no continente de Ivalice, o mesmo de Final Fantasy XII e você ainda vai encontrar alguns personagens e ter algumas surpresas no jogo por conta disso.



A intenção dos produtores era de lançar o jogo para o GBA, mas, em vista do sucesso do Nintendo DS, resolveram portar tudo para o novo portátil da Nintendo na época, aproveitando sua capacidade e expandindo bastante o jogo. Assim como seus irmãos mais velhos, Tactics A2 vem recheado de coisas pra se fazer, missões secundárias, muitos personagens, muito grind, variedade de classes e uma ótima trilha sonora.

5 - Onimusha Tactics (GBA)
Lançamento (USA): 2003

Sim amigos, Onimusha atacou também em um ramo paralelo de sua franquia principal, vindo a se tornar um jogo de RPG estratégico para o GBA. E, por mais que alguns ainda relutem em conhecer ou jogar, o game se saiu muito bem no GBA, mesmo sendo inferior à outros jogos do estilo no portátil da Nintendo. O visual de Onimusha Tactics lembra muito Tactics Ogre e seu sistema de combate segue a linha comum desses jogos, com visão isométrica e sem tela extra para o combate em si, como em Shining Force / Fire Emblem.



Os personagens do jogo, como podem imaginar, vem da série de jogos do Playstation 2 e o plot é perseguir e destruir Nobunaga. Podemos fazer uso de diversas armas da época, como katanas, lanças, kunais e todo tipo de arma cortante. Uma coisa que andei lendo sobre o game é que ele é bem mais difícil que os outros RPGs táticos mostrados aqui. E sua dificuldade está atrelada ao fato dos inimigos tirarem muita energia desde o início do jogo. Vale como um bom desafio, pelo menos.

4 - Suikoden Tactics (Playstation 2)
Lançamento (USA): 2005

Quebrando um pouco a sequência de jogos para portáteis (e sendo realmente o único de um console de mesa), temos aqui um representante do Playstation 2 que, infelizmente não se saiu tão bem assim, principalmente se comparado com os primeiros jogos da série principal. Suikoden 1 e 2 são amplamente elogiados pela mídia, tanto pelo visual simples e caprichado, quanto, principalmente, pela sua história. A partir do terceiro game, as coisas começaram a desandar. Em 2005, a Konami decidiu extender o raio de alcance da série lançando um RPG tático sobre ela, em que a história acontece antes e depois de Suikoden IV.



O visual do jogo é bem agradável, sendo a câmera isométrica e os personagens em cell-shaded. O jogo também não possui telas exclusivas para os embates, mas as animações de ataque são bem feitas. O que não agrada muito são os próprios campos de batalha, simples ao extremo e com um visual lavado. Suikoden infelizmente nunca mais recebeu um jogo à altura dos dois primeiros e este tático, pelo visto, não terá continuações também.

3 - R-Type Command (PSP)
Lançamento (USA): 2008

Como transformar um shmup frenético em um RPG tático cadenciado? Perguntem pra Irem, que nos deu essa pérola dos jogos estratégicos para o PSP, em 2008. O game (também conhecido por R-Type Tactics) é muito bem feito e o universo de R-Type foi muito bem adaptado e planejado para o sistema tático. Aliás, o jogo original foi tão bem respeitado nesse "side-story" da série que até mesmo o visual lateral permaneceu: todo o combate se dá horizontalmente, em espaços hexagonais por onde você vai planejando seu avanço.



Como unidades, temos as mais variadas naves da série R-Type, cada um com seu leque de ataques diferentes, possibilidade de movimentação exclusiva e até efeitos diferentes, dependendo de cada uma delas. Até mesmo a Force Unit pode ser controlada no campo de batalha espacial e conectada às naves para melhorias no ataque. Quando duas naves inimigas se encontram, rola uma animação de ataque mostrando os dois exércitos se enfrentando com rajadas e os danos provocados. É um jogo bastante obscuro até mesmo pra uma série tão clássica como é R-Type.

2 - Metal Gear Ac!d (PSP)
Lançamento (USA): 2005

Aqui temos mais um representante de uma grandiosa série principal, mas adaptado para o universo tático de forma louvável ou, no mínimo, criativa. Quando a Konami anunciou esse jogo, eu me lembro bem da mídia não ter gostado muito das mudanças, mesmo esse sendo um capítulo a parte, uma espécie de jogo paralelo à série principal. E, quando o jogo saiu, muitos foram os elogios até por parte de quem o criticou durante seu anúncio.



Metal Gear Acid faz uso de um sistema de cartas muito bem elaborado para dar segmento ao plano tático do jogo. Controlamos vários personagens da série, tendo cada um deles um deck de cartas para usar durante as batalhas. As cartas aqui fazem o papel das "magias" usadas em outros jogos do gênero, mas tudo na temática de Meta Gear, como armamentos, movimentação, cura e etc. Pode-se inclusive equipar armas e outros acessórios no seu personagem e existem comandos como se deitar ou emparelhar-se à parede após executar um movimento. Ele me lembrou bastante o clássico jogo de cartas Magic, mas com um personagem andando em um mapa, muito stealth e toda a temática da saga Metal Gear.

1 - Advance Wars (GBA)
Lançamento (USA): 2001

Resolvi colocar Advance Wars aqui por um único motivo: é incrível como muita gente sequer conhece ou tenha jogado essa obra de arte da Nintendo para o GBA. Oriundo de jogos bem antigos como Famicom Wars e Super Famicom Wars, em Advance Wars temos um belo jogo tático que não é lá muito RPG (por isso este "quase" no título da matéria), mas, por ter elementos que lembram um pouco esse gênero, resolvi incluir aqui. Controlamos um comandante que precisa organizar seus subordinados a invadir o território inimigo e tomar suas bases, tudo sob um aspecto tático e cheio de detalhes na história.



De começo, o jogo apresenta um belo tutorial para incluir e situar o jogador nos comandos mais básicos. Como eu mencionei, o jogo é cheio de telinhas e conversas entre os personagens que só acrescenta mais identidade ao título. O visual é muito agradável e começar a jogar esse game só te fará passar as horas num piscar de olhos, pois ele é muito viciante e difícil de largar. Advance Wars gerou mais uma continuação no próprio GBA e mais duas no Nintendo DS.

10 comentários:

  1. "R-Type" é uma franquia maravilhosa.

    excelente post!

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse tático eu pouco ouvi falar na época e me pareceu ser um ótimo jogo diferenciado na série. Obrigado pela visita Scan!

      Excluir
  2. Eu adoro seus posts. São sempre uma delícia de ler.

    Stella Glow eu joguei algumas horinhas no 3DS e parei. O pior é que eu estava gostando do jogo. Envelhecer é uma merda :/

    Final Fantasy Tactics A2 é uma decepção enorme pra mim. Eu amo de coração o Final Fantasy Tactics, e o Tactics Advance é um jogo incrível. Ele não tem o charme dos contos de fadas do antecessor, nem a história densa do seu avô de PS1. Tudo demora demais, das batalhas a desbloquear classes. Acho que perdi umas 40 horas da minha vida nele. Tentei gostar a todo custo. Mas não era pra mim :(

    Onimusha Tactics é ótimo! Bem curtinho e divertido, com a ótima ambientação. Não lembro dele ser difícil. Ah, me lembro que gostava muito de um personagem que tinha uma espingarda, e quando evoluia eu escolhia sempre aumentar o alcance. A última batalha eu zerei só com ele, de longe, porque o último boss não persegue os personagens. Lembro disso com precisão até hoje :)

    Infelizmente nunca joguei Suikoden, nem R-Type (um tactics de um shmup, nossa!) nem Metal Gear. Mas Advance Wars é um jogão, que eu queria muito que fosse refeito para o Switch. Pelo menos temos Wargroove chegando.

    Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita sempre Heider!
      Sobre o Tactics A2, eu não joguei muito a ponto de detectar essas "falhas", mas superar o Tactics do PSX não é tarefa fácil mesmo, aquele jogo tem alguma coisa que vicia jogar ele.

      E que interessante essa sua tática no Onimusha! Eu lembro no Tactics do PSX, eu peguei a classe Monk e evoluí bastante ela, peguei um ataque forte lá que, ao mesmo tempo, recuperava energia e foi bem fácil prosseguir no jogo usando aquilo.

      Suikoden eu preciso jogar mais e esse R-Type parece ser ótimo mesmo. Seria legal ver um Darius nesse esquema, com aquele monte de chefes peixes.

      Excluir
  3. Ô Cosmão, eu acho que tu deveria cuidar a frequência dos posts, já que às vezes a vida ocorre e tu não tem tempo para escrever

    Olha só, tu postou 3 artigos um atrás do outro! Talvez fosse melhor que tu guardasse os artigos novos e postasse pelo menos um por semana, assim tu consegue manter o blog atualizado mais frequentemente

    Digo isso pois tu não parece gostar quando essas pausas eventuais nas postagens ocorre, então talvez seja uma boa reavaliar isso; também como leitor não curto muito ficar meses sem um post novo, hehehe

    Enfim, meu primeiro comentário aqui depois de anos lendo o blog
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita Paulo!

      Acontece o seguinte, estou com alguns posts engatilhados para serem feitos e estes três eu já estava enrolando fazia dias. Então eu vou tentar manter o blog atualizado toda semana.

      Já estou finalizando mais algumas postagens que devem ir ao ar semana que vem! Obrigado pela dica de qualquer modo!

      Excluir
  4. Jogos bem interessantes conheço todos mas só joguei um deles que foi Onimusha bem maneiro por sinal.

    ResponderExcluir
  5. Eae Cosmão. Só vim aqui ler e elogiar seu post bem feito, pois RPG não é minha praia. Só me assustei com R-Type, uma franquia tão desgraçada virar um dia RPG. Bizarro!

    ResponderExcluir
  6. Meu estilo de jogo preferido, a sequencia dos cinco melhores deste gênero na minha opinião:

    1 - Brigandine: Grand Edition (PSX)
    2 - SD Gundam: GGeneration (PSX)
    3 - Tactics Ogre: The Knight Of Lodis (GBA)
    4 - Final Fantasy: Tactics (PSX)
    5 - Fire Emblem: Path Of Radiance / Fire Emblem: Radiant Dawn (GC / Wii).

    ResponderExcluir