segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Shinobi Legions (Sega Saturn)



Os jogos da série Shinobi tiveram seu auge no Mega Drive, com o estupendo Shinobi III e Shadow Dancer, onde controlávamos o filho de Joe Musashi, Hayate. Assim que o Mega Drive deu sinais de cansaço e sucumbiu, a Sega tratou de tentar continuar a saga, lançando um jogo não para o Sega CD, muito menos pro 32X, mas pro querido Sega Saturn. Assim nascia Shinobi Legions, um dos jogos mais esquecidos e enigmáticos dos 32 bits.


FMV, cortesia dos anos 90
Em Shinobi Legions, não controlamos mais Joe ou qualquer outro personagem da saga do Mega Drive. Na verdade, a história aqui se passa muitos anos depois, em um momento onde ninjas estão escassos e a arte ninjitsu anda quase extinta. Na sede de evitar a extinção de uma arte tão milenar, um mestre acaba por encontrar três jovens e começa a treiná-los. Kazuma, Sho e Aya são irmãos e tem em seu mestre o tutor perfeito para ensiná-los as milenares artes ninjas. Contudo, como sempre, o irmão mais velho, Kazuma, acaba por se rebelar e, após forçar seu mestre à ensiná-lo a ser mais forte, foge e consegue construir um império com a velha vontade de dominar o mundo.

Sho e Aya continuam em treinamento, mas em determinado momento, Kazuma retorna, acaba com o velho mestre (que, por essas épocas, já devia passar dos cem anos) e sequestra Aya. Conclusão: Sho deve resgatar sua irmã e travar uma batalha épica com seu irmão mais velho para destruir seus planos diabólicos.

Não é mencionado se Sho, Aya, Kazuma ou seu mestre são descendentes de Joe Musashi, mas tudo indica que sim. O game vai contando a história em live action, ou seja, os famosos filminhos que lotavam os discos de Sega CD e acabaram por ser marca registrada da época de ouro do console. Através de atores digitalizados in-game e a narrativa mais lembrando um episódio do Jaspion do que qualquer coisa, a Sega conseguiu dar uma boa identidade ao jogo, diferente de tudo que tinha sido feito até ali.

a primeira fase serve pra testar os movimentos de Sho
ao lado, uma das primeiras magias na tela

Ponto. As novidades acabam parando por aí. Apertando start, o que se vê é o puro jogo Shinobi de plataformas que todos conhecem, mas com algumas diferenças básicas. Sho realiza a maioria dos movimentos de Joe, como correr, usar shurikens e atacar com a espada, além de dar saltos duplos carpados e usar magias que tomam a tela toda e destroem tudo que alcançam. Além dessas habilidades, o game esconde alguns comandos como a defesa e a escalada, típicos dos jogos antigos também.

o chefe da primeira fase é essa máscara encapetada aí, bem fácil de se destruir
ao lado, a fase do Monte Fuji, onde a saída fica lá no alto

Os gráficos são ótimos. Apesar do design das fases ser o básico do básico, os cenários ficaram bem feitos. Todo aquele clima digitalizado da época pode ser encontrado aqui, desde cenários até o próprio Sho e os inimigos. O game ainda pede uma boa estratégia antes de sair golpeando todo mundo, visto que a energia de Sho é escassa e recarregadores são raros de se achar. A dificuldade é amena conforme o padrão do jogador, se tentar passar tudo correndo, fatalmente não vai sair nem da primeira fase.

os chefes variam desde metaleiro endiabrado até brontossauro dentro de um laboratório...

O som está na média, algumas músicas são bem bacanas (como a do Monte Fuji, segunda fase) e os efeitos sonoros são os básicos. Algumas vozes estão inclusas, como gritos dos inimigos, mas nada que mereça muito destaque.

arrebentando experimentos biológicos e arregaçando o chefe com a magia do dragão

Finalizando, o game é uma boa sacada da Sega, principalmente pra época em que quase ninguém contava com um novo game do Shinobi. Pra quem curtiu os antigos, é uma boa pedida pegar o jogo e testar, mas não vá esperando a qualidade de um Shinobi III ou Shadow Dancer.


Resumão:
+ gráficos diferentes e bacanas;
+ FMV espalhadas por todo o jogo dão um toque especial à história;
- o design das fases é muito básico;

Final Score: 7.5

10 comentários:

  1. Cara, as atuações nos filminhos são MUITO toscas, rs! Eu rolava de rir vendo esse treco! ^_^

    Mas o jogo é bem legal sim, eu lembro que eu curtia bastante no meu Saturn. Como você disse aí, o design das fases deixa um pouco a desejar mesmo, mas tá valendo!

    ResponderExcluir
  2. Muito legal esse jogo. Na época do Saturn eu tinha muita vontade de jogar, pois só via nas revistas e só joguei uma vez na casa de um amigo, mas foi muito rápido, nem deu para "sentir" o jogo de verdade.
    Dias atrás eu joguei bastante e me diverti bastante, só sinto o jogo não ter saves ou password, pois é bem difícil mesmo. Depois de um tempo cansa.
    Grande jogo e boa escolha, um ótimo adventure, realmente bem esquecido.

    ResponderExcluir
  3. Na época apareceram toneladas de imagens dos protótipos desse jogo , bem diferente da versão final não seria imagens renderizadas e sim sprites 2D assim como os Mega , gostaria muito que esses betas aparecessem na web para fazer as comparações ...

    ResponderExcluir
  4. joguinho interessante Cosmão. quero ver como as antigas cenas FMV. era bem legal ve-las. já zerar esse game, se foi como a apelação dos antigos Shinobis, ainda bem que tem uma jarra de suco de maracujá na geladeira.

    ResponderExcluir
  5. Muito obrigado por anunciar o Bau do Game em seu Blog, conte comigo e com meu site com o que precisar.

    ResponderExcluir
  6. Reparem que na versão americana cortaram a abertura em FMV, talvez pela "violência sangrenta" do herói...

    ResponderExcluir
  7. Adorei a série Shinobi, obrigado por relembrar :)

    ResponderExcluir
  8. adoro Shinobi,prefiro esta franquia á Ninja Gaiden(apesar de gostar também)

    ResponderExcluir
  9. Qual emulador vocês indicam para esse jogo? Conhecem algum site onde eu possa baixar emulador e roms de Saturn? Obrigado!!!

    ResponderExcluir
  10. Eu uso o SFF e sobre as "roms", me manda um e-mail que te dou a dica de onde baixar.

    ResponderExcluir