sábado, 12 de outubro de 2013

Adventure Island II (NES)




Esse jogo já era pra ter pintado por aqui há tempos, mas, devido à todas as coisas que foram acontecendo (e que já estão devidamente explicadas no post anterior), acabou ficando pra trás, junto com outro montante de idéias sucateadas. Enfim, é hora de falar um pouquinho sobre o segundo jogo de uma série de 4 jogos no NES, Adventure Island II.


Se pegarmos a fórmula essencial do primeiro Adventure Island, dar um tapa no visual e criar novas fases, temos Adventure Island II. Ele, basicamente, é como o primeiro game, exceto por uma ou duas novas características que, particularmente, achei que agregaram muito ao título.

Primeiro, as similaridades: você ainda controla Master Higgins, que precisa salvar sua esposa. Ele ainda usa tacapes (ou machadinhas, como queiram), anda de skate em determinados momentos e come frutas feito um louco insandecido. Frutas estas que, aliás, servem para manter a barra de tempo sempre cheia - se acabar, adeus vida e pode se preparar para refazer a FASE TODA!



Deixando de lado as similaridades, vamos às novidades do segundo jogo. Temos agora várias montarias que ajudam bastante nosso pequeno homem de cuecas no mundo de Adventure Island. São vários bichos pré-históricos, alguns mais eficientes na água, outros em terra e alguns até voando, apesar de eu achar que o monstro que voa é um verdadeiro lixo de se controlar e de se manter. Uma que não dá pra simplesmente sair voando por cima da fase, você precisa das frutas pra manter o tempo. Outra que, no chão, é um completo inútil...

Outro monstro, o aquático, por outro lado, é de extrema utilidade dentro de rios e lagos, pois nada com grande rapidez, o que ajuda a terminar a fase antes do tempo zerar. Todos eles servem como um segundo ponto de energia (skate incluso), pois Higgins morre ao menor contato com algum inimigo se não estiver montado em nada.



Uma segunda novidade está na telinha antes das fases, agora é possível estocar os ovos encontrados, guardando os dinossauros mais eficientes para fases adequadas, evitando o desperdício. Machadinhas também pode ser estocadas e equipadas antes de cada fase. Isso agrega alguma estratégia ao jogo, deixando ele um pouco menos linear que o primeiro game.



O mapa agora é muito maior e com muito mais fases. Cada um tem uma temática diferente, mas todos compartilham do clima praiano, algo comum em toda a série. Mesmo a ilha de gelo, considerada uma das fases mais difíceis, tem suas florestas e planícies que lembram as praias do início do game. O som segue o padrão iniciado no primeiro game, com o tema na tela de mapas sendo o mesmo, mudando as músicas nas fases, que melhoraram bastante.



A dificuldade ainda é alta e terminar o jogo requer um bocado de paciência. Pra começar, nada de passwords ou saves. Apesar do jogo ser enorme, tudo isso precisa ser conquistado "numa única sentada", como diriam os mais antigos. O sistema de guardar montarias e itens é extremamente útil para isso, mas, mesmo assim, terminar o game em uma paulada vai comer uma tarde ou noite sua facilmente, mesmo as fases sendo especialmente curtas.



Outro fator que dificulta são alguns inimigos e obstáculos milimetricamente posicionados no cenário. Pedras perto de precipício são quase morte instantânea, pois nosso herói dá uma tropicada nervosa e sai pulando pra frente sem controle algum, resultando em morte se houver um buraco na frente. Alguns inimigos ainda atiram fogo, como é o caso de algumas serpentes e alguns seres marinhos. Os chefes, muito pelo contrário, são simples de serem destruídos, sendo necessário apenas uma dose de paciência pelo fato de alguns demorarem pra morrer.



No final, pra quem gostou do primeiro Adventure Island esse segundo game agrada em cheio. Não chega a ser impossível, mas é longo o bastante para entreter qualquer um em uma tarde chuvosa de domingo.



Resumão:
+ o visual melhorou consideravelmente do primeiro game;
+ as músicas seguem o visual e não são mais tão enjoativas;
- o jogo é longo e pode cansar;

Final Score: 6.5

12 comentários:

  1. Cosmão, esse tipo de análise é fantástica. Texto suficiente para a net, nem curto demais, nem exageradamente longo. Muito bem escrito, foca no que é importante. Cara, como vc pôde pensar em abandonar o site? Pior, como chegou a pensar em deletar?!?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado.

      Essa idéia de deletar tudo passou pela cabeça, mas já foi devidamente descartada :D

      Falando nisso, hoje deve ter atualização nova por aqui.

      Excluir
  2. Já zerei o "um", mas o segundo é muito melhor. Cheguei a jogar pouco por falta de tempo. Zerei mesmo o Adventure Island 2 do gameboy, que é uma versão bem simplificada deste para nes.

    Bela análise como sempre Cosmão.

    Fui!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gameboy, esse é um sistema que deve aparecer por aqui em breve, vai ser uma descoberta, porque mal conheço o sistema...

      Excluir
  3. faça uma analise do Alundra 2

    ResponderExcluir
  4. Eu joguei o primeiro no emulador de pc engine e cheguei muito longe não zerei por que meu psp deu pane e fiquei na saudade mas vendo esse post do segundo vou adicionar esse jogo na minha lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fui conhecer "Adventure Island" no Master System, isso com o nome de Wonderboy. Muito tempo depois eu vim a saber que se tratava de um port da série pro console da Sega, óbviamente com outro nome.

      Excluir
  5. Parabéns pelo blog! Muito bom mesmo! Tem interesse em incorporar colaboradores nele?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando comecei o Shugames minha idéia era de divulgar análises de leitores junto com a minha, mas a idéia naufragou e, com o tempo, resolvi que isso não poderia vingar.

      Então decidi só eu mesmo manter o blog atualizado, até porque eu sou bem chato pra essas coisas hehehehe!

      Então, respondendo sua pergunta, não, o SHUGAMES não trabalha com colaboradores.

      Abraços!

      Excluir
  6. Mais uma análise perfeita, concordo com o leitor acima, nem longa, nem curta, direto no ponto.

    Sempre gostei muito dos prós e contras no final de cada uma da suas análises, elas me lembram a falecida SGP hehehe!

    Fico feliz que esteja voltando com força total Cosmão, você é um dos sobreviventes do crashe retrogamer que acometeu diversos blogs hehehe!

    Sempre admirei o seu trabalho, pois você gera um conteúdo de qualidade indiscutível =)

    ResponderExcluir