terça-feira, 24 de junho de 2014

Dragon View (SNES)



O jogo de hoje é um RPG quase que desconhecido pro SNES. Quem jogou Drakkhen (alguém aí?) vai saber de cara do que se trata, já que, segundo minhas pesquisas, é uma continuação "não oficial" deste clássico do SNES. OK, acho que ninguém aqui deve conhecer Drakkhen, mas saibam que Dragon View muda completamente o estilo "uma turma numa emboscada num calabouço" pra "herói sozinho salvando a princesa". Na verdade, a única coisa que Dragon View herdou de Drakkhen foi uma certa particularidade no mapa. Vocês terão mais detalhes adiante...


Dragon View foi lançado para Super Nintendo em 1994, tanto no Japão quanto nos Estados Unidos (diferença de dois meses). O jogo é um autêntico RPG, mas com foco na ação nos combates, diferente do tradicional sistema de turnos adotado por 90% dos RPGs da época. Seu herói se chama Alex e tem como missão inicial resgatar Katarina, raptada por um mago extremamente poderoso. De cara, podemos comparar Dragon View com alguns jogos, como por exemplo o odiado Zelda II (que, aliás, ainda pretendo analisar em breve) ou até mesmo Popful Mail e porque não a série Y's, por seu estilão em 2D com livre movimentação do personagem principal. Mas o game tem suas particularidades que o fazem único.


pra quem gosta de RPG, uma das primeiras coisas a serem notadas, 
além do estilo 2D, é a narrativa do jogo

Abrangendo o campo RPG, Dragon View se sai muito bem. Sua história é contada de forma narrativa, algo muito bacana e que hoje em dia é uma raridade. Você chega em locais e o texto jogado na tela vai contando como os NPCs te abordam, as suas reações, as emoções de cada um dos personagens enquanto falam e assim por diante. É uma forma de narrativa um tanto diferente e de certa forma criativa, seria bom ver um jogo atual sendo contado dessa forma.


a lojinha da primeira cidade e a primeira evolução da armadura de Alex
podem esperar que as coisas em Dragon View são bem caras

Sobre a jogabilidade, Alex pode equipar uma espada e uma espécie de bumerangue especial. Cada arma pode evoluir até 3 níveis, assim como sua armadura, seus anéis e suas magias. Tais níveis, bem como a energia de Alex pode ser aumentada encontrando-se corações em lugares escondidos e em baús. O MP também é aumentado dessa forma e, além disso, o personagem ganha níveis conforme vai matando inimigos e adquirindo experiência. Como podem notar, Dragon View é um RPG completo, mas diferente dos outros, ele te dá uma liberdade muito bem vinda nos combates.


o primeiro boss é difícil até você descobrir a manha pra esquivar dele
ao lado, o inventário, que se confundiria com qualquer Zelda da época...

Falando neles, nada de menus aqui! A coisa aqui acontece no melhor estilo pule e ataque, esquive para os lados e ataque novamente! A única tela de gerenciamento é o inventário, onde você troca os equipamentos de Alex, algo bem simples. As telas do jogo possuem profundidade, sendo que, em cidades, isso pode significar uma nova "rua" cheia de novas casas, lojas pra explorar e NPCs para conversar. Em muitos lugares, entrar em portas no fundo da tela ou se aproximar para uma passagem mais à frente vai ser necessário, bem como empurrar objetos ou pisar em botões e placas pra abrir portas ou acionar armadilhas.


o mapa do jogo é em grande estilo 3D e nem é tão ruim assim

As dungeons do jogo são enormes labirintos repletos de inimigos difíceis de se abater num primeiro combate. Cada um deles tem uma forma certa de se atacar ou desviar, obrigando o jogador a ter uma certa estratégia, pois os itens de cura são caros e escassos, bem como o MP de Alex. E, se morrer, adeus, é game-over na lata sem dó. Por isso, sempre passe numa cidade pra salvar seu progresso com o monge antes de prosseguir pra alguma dungeon mais perigosa.


evoluindo a espada e enfrentando o segundo chefe, esse dá um pouco mais de trabalho

À respeito das cidades e dungeons, todas são acessadas através de um mapa em 3D, onde se enxerga em primeira pessoa os caminhos. Andar por ele, de início, pode ser meio complicado, mas logo pega-se o jeito. Durante as caminhadas no mapa é possível enfrentar inimigos que são mostrados como uma espécie de névoa branca. Se tocar nelas, o jogo muda pra tradicional visão lateral e inicia-se o combate. Nesse mapa principal são divididos os mapas secundários de cada região. Tais mapas são ganhos conforme o progresso no jogo e mostram em detalhes as cidades, cavernas e dungeons daquela região em específico. Essa forma que o jogo criou pode te levar a explorar regiões ainda não mapeadas, o que pode significar uma morte prematura, a confusão em se achar o caminho de volta ou até mesmo descobrir itens de grande ajuda, como corações ou dinheiro.


itens em locais ainda inacessíveis, algo comum no jogo
ao lado, o mapinha de Snow Field e seus caminhos 

O visual do jogo, tanto no mapa em 3D quando nas vilas e dungeons é muito bom. Nada tão alarmante à ponto de chamar a atenção, mas tanto os inimigos quanto os personagens são competentes visualmente. A trilha sonora também segue o padrão e é boa, não se sobressaindo em nenhum momento mas também não enjoando o jogador.


essa tela mostra um "random" combat no mapa
"random" entre aspas porque é muito simples desviar dos inimigos

Pra quem procura um bom RPG de ação, uma narrativa envolvente, dungeons bacanas e inimigos desafiadores, recomendo Dragon View. Ele não reinventa a roda, mas traz muita diversão e novidades pra quem procura algo sem muita pretensão.

Resumão:
+ o visual do jogo;
+ o sistema de combate/exploração;
+ narrativa envolvente;
- a dificuldade com certeza vai afastar a maioria dos jogadores;

Final Score: 8.5

13 comentários:

  1. Lembro te ter tentado jogar este jogo muitos anos atrás. Fui massacrado nos combates e nunca voltei :) Acho que me perdi um bocado no mapa também. Super Nintendo está cheio destes RPGs difíceis que exigem muito tempo. Queria ter um conhecimento maior deles :/

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  3. Cosmão, o texto está muito bem escrito e consegue apresentar as características do jogo. Senti vontade de jogar porque gosto de Action RPGs que exijam prática e destreza, como é o caso de Zelda do SNES e parece ser o caso de Dragon View. Parabéns pelo ótimo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Professor! Dragon View é um ótimo jogo realmente.

      Excluir
  4. Jogaco nota 10. Cheguei bem perto do final do game mas aí perdi o save pois algum infeliz apagou meu save pois o game era alugado.

    Jogo nota 10

    ResponderExcluir
  5. Até hoje não consegui entender o que tem fazer no jogo haha eu desisti logo no começo

    ResponderExcluir
  6. Eu tinha essa fita e de primeira odiava , mas me esforcei pra jogar o jogo e ele fica muito bom DPS , eu perdi muito tempo com esse jogo , mas infelizmente não consegui terminar. Hoje não consigo joga-lo mais por conta de ter outros RPGs mais avançados e interessantes mas na época que jogava ele era o máximo.

    ResponderExcluir
  7. Eu tinha essa fita e de primeira odiava , mas me esforcei pra jogar o jogo e ele fica muito bom DPS , eu perdi muito tempo com esse jogo , mas infelizmente não consegui terminar. Hoje não consigo joga-lo mais por conta de ter outros RPGs mais avançados e interessantes mas na época que jogava ele era o máximo.

    ResponderExcluir
  8. Eu tinha essa fita e de primeira odiava , mas me esforcei pra jogar o jogo e ele fica muito bom DPS , eu perdi muito tempo com esse jogo , mas infelizmente não consegui terminar. Hoje não consigo joga-lo mais por conta de ter outros RPGs mais avançados e interessantes mas na época que jogava ele era o máximo.

    ResponderExcluir
  9. ALGUÉM TEM O DETONADO DESSE JOGO?
    EU JÁ PROCUREI MAS NÃO ACHEI.

    ResponderExcluir
  10. Esse jogo é foda , tenho ele na minha coleção de cartuchos Snes . Muito foda. Saladino tbm não achei detonado ainda .

    ResponderExcluir