sábado, 19 de fevereiro de 2011

Street Fighter: The Movie [arcades]


Em uma não tão distante década de 90, a Capcom fez um enorme sucesso com sua série Street Fighter. Mais recentemente, ela lançou a quarta versão de um de seus principais jogos, fazendo um enorme sucesso novamente. Quem conhece sabe, Street Fighter virou sinônimo de jogo de luta dos bons, com personagens conhecidíssimos no mundo inteiro, golpes também conhecidos, cenários e músicas clássicos. Mas, existiu um jogo que jogou tudo isso na lama em prol de algumas notas verdinhas, tudo aproveitando o relativo sucesso do filme baseado em Guile e sua turma. Esse jogo se trata de Street Fighter: The Movie.


Dizer que o jogo inteiro é ruim é mentira. Eu diria que uns 90% dele é imprestável, mas pelo menos os golpes seguem fielmente os outros jogos da série. Escolhemos entre 14 personagens, sendo que 2 deles são exclusivos desse jogo, sendo que todo o resto do cast é bem conhecido dos fãs. Irreconhecível mesmo ficaram suas contrapartes humanas. Porras, o Sagat mais parece um cafetão magricela, Akuma se parece com qualquer vilão do Jaspion e Cammy....bom, digamos que Kylie Minongue não tenha sido uma escolha feliz pra interpretar a loirinha.

a gama de lutadores

O real problema, além dos personagens humanizados, fica por conta da jogabilidade. Os controles respondem mal pra cacete, fazendo com que um simples tatsumakisempuukyaku demore vários segundos pra sair. Até lá seu personagem virou paçoca nas mãos da CPU. Aliás, falando nisso, a dificuldade do jogo é ALTÍSSIMA! Espere até enfrentar E.Honda e sentirá na pele o que eu estou dizendo.

olha a pose do Ryu no "cascascasdúguem"...

O jogo ainda conta com poderes especiais, com os mesmos problemas pra saírem que os golpes comuns. O mais prudente continua sendo jogar com Ryu ou Ken, visto que são os mais conhecidos e com os golpes decorados desde criança por todos. Mesmo assim, quando chegar no cafetão Sagat verá que apenas hadoukens e shoryukens não vão salvar sua pele. Bom, mas vamos deixar de conversa, aí vai uma breve descrição de cada personagem:

Ryu: tirando a dificuldade pra sair seus golpes (presente em TODOS os personagens), Ryu é um dos mais simples de se jogar. O que acaba com tudo é o alcance de sua voadora, precisando estar COLADO no inimigo para acertá-lo;
Ken: idem ao Ryu, com a vantagem do shoryuken de fogo acertar mais facilmente;
Guile: Jean Claude VanDamme continua o mesmo canastrão dos filmes, mas a rasteira útil do Guile original virou quase uma dança de macumba de tão engraçada;
Sagat: apelão ao extremo se jogado contra, praticamente inútil se for escolhido, tudo por conta dos controles;


Vega afiando as garras no novato Blade

Chun-Li: outra apelona, ganhou um golpe bizarro em que gruda na cabeça do inimigo com as pernas e o enche de tapas;
Balrog (boxeador): continua a mesma coisa, personagem que requer um certo treino, aliás, aqui requer uma boa dose de paciência pra aprender seus golpes;
E.Honda: ainda possui seus golpes carregados e um especial que sai batendo em tudo que tiver pela frente, apelão;


Sagat, filha da mãe como sempre...

Cammy: ainda bem que Kyle Minongue resolveu se dedicar mais à música, no jogo a personagem ficou ridiculamente.... besuntada de óleo..., além de ter um golpe com o CABELO.... ok, chega...
Zangief: se nos jogos normais já era difícil fazer seus golpes, nesse aqui então é impossível;
Bison (general): ainda possui o FOGÃO, bem útil contra os apelões, na apresentação do jogo dá pra ver um golpe que ele solta RAIOS, ainda acho que ele aprendeu esse com Raiden...


Ryu "de verdade" soltando um hadouken

Vega (com garras): seus golpes são ótimos e de bom alcance (quando saem), um deles é novo, o qual ele ARREMESSA sua máscara no oponente;
Akuma: tem seus golpes normais, mas com a mesma dificuldade de Ryu, Ken e dos outros pra sair alguma coisa;
Sawada: não lembro do filme, mas provavelmente tiraram esse cara de lá... e deviam ter deixado por lá mesmo;
Blade: mesma coisa, parece uma mistura de Sektor com muitas facas e armas de fogo;

enfiaram não só a Cammy, mas o CAST INTEIRO em um latão de óleo antes das lutas...

A trupe não tem nenhum personagem que se destaque muito, apenas Bison que possui o FOGÃO, dá pra apelar com ele até chegar ao fim mais facilmente. Cammy também tem seu cannon drill, bem útil contra E.Honda e sua mania de estapear os adversários.

Quanto aos gráficos, são tudo isso que vocês estão vendo, mais parece um Mortal Kombat sem os fatalities e sem o capricho na jogabilidade. O jogo todo é muito rápido, se você entrar sem saber os golpes morrerá facilmente, devido à dificuldade. As músicas são relativamente boas, algumas remixadas, algumas originais e outras novas. As vozes emulam as dos atores, sendo que Chun-Li dá um grito muito engraçado quando vence. Outro detalhe sonoro vão pros golpes conhecidíssimos, traduziram a maioria pro inglês, portanto, espere ver Ken berrando DRAGON PUNCH ao invés de SHORYUKEN, bizarro!

aqui eu levei um especial nas fuças do E.Honda bronzeado

Street Fighter the Movie foi portado ainda para PSX e Saturn, com relativo sucesso, mais por causa do nome do que por qualquer outra coisa. Não vou mencionar a qualidade do filme, que pra mim é horrível, logo, não se podia esperar muita coisa do jogo. Como tudo que é feito pensando no dinheiro, esse acabou sendo uma mancha na série, acostumado a ser chamado de pior jogo da série até hoje (pior até que os 3D do PSX).

Akuma, apesar de ridículo, consegue ser o mais cool de todos

Mesmo assim, vale uma jogadinha como curiosidade, afinal, nos dias de hoje é fácil baixar o game e jogar. Mas não espere o mesmo esmero com a série clássica. A coisa aqui ficou mais pra ser assistida mesmo do que jogada, mesmo que pra isso seja necessário algum sacrifício, se é que vocês me entendem.

Resumão:
+ golpes fiéis aos originais, pelo menos;
- golpes novos ridículos;
- controles e jogabilidade extremamente falhos;
- dificuldade altíssima;

Final Score: 3.0

20 comentários:

  1. detalhe que procuraram tanto copiar mk que tem até os kras presos no fundo da tela imitanto o kano e a Sonya no cenário da arena de mk2!!!!

    ResponderExcluir
  2. Exatamente BOND, eu ia comentar isso e acabei esquecendo.

    Como eu disse, não lembro exatamente do filme, mas isso ficou muito na cara que queriam copiar MK na maior cara de pau!

    ResponderExcluir
  3. O Sawada aparece no filme e tem bastante destaque como aliado do Guile, a ponto de ganhar um papel na animação americana de Street Fighter, mas o Blade eu não faço a menor ideia de onde tiraram esse sujeito.

    Curiosamente esse Blade também aparece na capa do livro Street Fighter: The Storytelling Game, um jogo de RPG lançado pela editora White Wolf, baseado no jogo. No Brasil, felizmente, usaram outra ilustração pra capa, já que a original era horrível.

    Na conversão pro PS1 a dificuldade e a velocidade ficaram um pouco mais justas e a jogabilidade recebeu uma melhorada, apesar das óbvias perdas gráficas e sonoras de uma conversão de um arcade.

    E eu acho que o lance dos personagens besuntados em óleo deve ter sido ideia de algum produtor do jogo fã de Manowar.

    ResponderExcluir
  4. Esse Blade nada mais é do que um soldado da shadaloo tirado do filme

    ResponderExcluir
  5. Esse jogo é um lixo .

    ResponderExcluir
  6. Oráculo - eu ia comentar isso =p

    engraçado que eu joguei muto a versão do saturn na época só pq o Storymode terminava com um clipe de música e eu qria mostrar pra todos que o videogame agora tem músicas iguais de filme LOL!

    ResponderExcluir
  7. Se não me engano, a versão para PSX/SAT é melhor, já que elimina o Blade, deixa o Sawada mais pianinho e é baseado no Super Street Fighter II Turbo.

    Não achei o Blade na capa do Street Fighter II The Storytelling Game americano :)

    ResponderExcluir
  8. A qualidade do jogo é unanime! Pessíma!
    Mas gosto muito dos Street Fighter 3D, animal! :D

    CONCORDO COM TUDO O QUE DISSE COSMÃO!

    O filme já não era grande coisa, então imagine o jogo, já era de se esperar! hahahaha!

    ResponderExcluir
  9. @Talude:

    Sempre achei que aquele maluco mascarado lá no fundo, ao lado do poster do Ken fosse o Blade: http://i.somethingawful.com/u/elpintogrande/september_09/streetfightercover.jpg

    Se bem que essa ilustração está tão mal feita que não dá pra entender muita coisa, além do fato da Cammy idosa estar chutando as BOLAS do Blanka!

    PS.: Apesar do jogo ser uma bosta eu joguei muito ele no fim da vida do meu PS1 e curtia bastante a canastrice dos atores. Já a versão arcade é injogável.

    ResponderExcluir
  10. @Oráculo

    O jogo do SF Arcade é injogável, mas o RPG (Street Fighter the Storytelling Game) é muito bom :)

    ResponderExcluir
  11. Exatamente! Street Fighter foi o meu primeiro RPGs (a versão publicada pela Dragão Brasil, em fascículos), pouco antes de eu conhecer o 3D&T (também de Street Fighter, mas a versão Zero3).

    Aliás, nos brasileiros tivemos sorte em recebermos artes originais da Capcom na versão nacional do livro, porque os artistas da White Wolf, acostumados com vampiros e lobisomens, não conseguiram fazer um bom papel no livro original :p

    ResponderExcluir
  12. @Oráculo @Talude
    Não sabia da existência desse RPG sobre Street Fighter não, bacana a curiosidade!

    ResponderExcluir
  13. Nossa, passem longe desse jogo. Pior que eu ganhei a versão para Saturn de presente, hehe.

    ResponderExcluir
  14. as duas versões realmente são bem diferentes mais é melhor a do playstation apesar dos gráficos mal feitos e jogabilidade é bem mais agradável do que a da máquina.

    ResponderExcluir
  15. Lembro de ter jogado uma vez no Arcade... Bem, digamos que eu perdi pro segundo adversário, mas não é esse o ponto do meu comentário!

    Sobre a tradução dos golpes pro inglês, isso também foi feito no primeiro Street Fighter, até esqueci de comentar isso na minha resenha da Compilação da Capcom.

    O Zangief parece o ator que fez ele no Street Fighter: Later Years (conhecem?)

    E bem, o jogo não é bom... Mas é melhor que Mortal Kombat advance que me deu um tremendo Cagaço (leia a resenha no NOP)

    P.s: eu não sou o sujeito que fez o comentário anterior!

    ResponderExcluir
  16. Não entendo como ninguém pegou os sprites deste jogo e o reconstruiu como game decente. Usando boa jogabilidade.

    ResponderExcluir
  17. ei o 3d do psx é bom de se jogar

    ResponderExcluir
  18. esse e de longe o pior game da serie o 3d bom e o explus

    ResponderExcluir
  19. interessante que na epoca la no fliperama, tinha chegado MK3 legal pra caramba aprendendo os mortais de fazer, ae o dono me faz a cagada de tirar MK3 pra trazer esse lixo de street fighter poxa que decepção, como vi nos comentarios tentaram imitar o MK e se deram mal, street fighter foi o precursor de jogos de lutas mas essa continuação foi a pior que teve,falow galera abçs

    ResponderExcluir