quinta-feira, 12 de outubro de 2017

NostalDia das Crianças - Kirby Epic Yarn


Quando não temos um determinado console, é natural ver alguns jogos e praticamente guardar na memória alguma coisa dele que te acaba marcando. E, neste ano de 2017, eu pude realizar o sonho de ter um Nintendo Wii. Sim, já fui muito crítico do Wii na época de seu lançamento, mas, ao longo dos anos, é nítido ver que alguns títulos para o pequeno console da Nintendo tem um potencial enorme para te encantar. E foi assim, dessa forma mesmo, que imaginei que Kirby Epic Yarn fosse, desde quando vi as primeiras telas em alguma matéria, sobre alguma E3 da vida

Hoje, aproveitando este grande evento criado pelo ilustríssimo Yoz, o NostalDia das Crianças, pretendo contar um pouco a minha história com esse jogo, além de relatar também como foi a experiência do meu pequeno filho de 5 anos que jogou ele por inteiro. Espero que todos apreciem, pois, apesar de um visual fofinho, Kirby Epic Yarn esconde uma experiência tão prazerosa com videogames que fica difícil de listá-lo ao lado de outras obras. E é engraçado, pois é justamente o que eu imaginava dele assim que o vi pela primeira vez...


Em Agosto deste ano de 2017, eu tirei as minhas férias. Vinte dias, nada tão importante assim a princípio, mas valeram a pena por dois motivos: primeiro, pude conhecer melhor a biblioteca do meu recente console, o Wii. Em segundo, pude aproveitar melhor os jogos com meu filho, enquanto descobríamos juntos o enorme universo da Nintendo que se abria em nossa frente. Afinal, eu nunca tive um console da Nintendo, o Wii foi o primeiro deles!

E o carro chefe dessa descoberta toda foi justamente Kirby Epic Yarn. Primeiro, por ser um jogo de extrema simplicidade em sua execução. Pedrinho, meu filho, jogava tranquilamente, pois não se trata de um jogo punitivo de maneira alguma. Qualquer pessoa pode pegar e sair jogando numa boa, seguindo o mantra do console na época. Apesar de usar o wiimote apenas, o jogo pouco tem trechos ou fases onde é usado seu sensor de movimento.

Além disso, nessas partes, a naturalidade que a Nintendo promoveu na jogabilidade com o sensor de movimentos foi tão perfeita que fica difícil achar algo para ser criticado aqui. Ponto. Não vou me ater à detalhes técnicos ou de como poderia ter sido, pois o jogo é perfeito como ele é apenas.

Kirby Epic Yarn, antes de mais nada, me passou a imagem de ser um jogo idealizado não apenas para crianças ainda em aprendizado. É um jogo nítidamente feito com prazer, caprichado nos mínimos (eu disse nos MÍNIMOS) detalhes e capaz de transportar adultos e crianças para uma época onde não existem problemas, nem obrigações, nem nada: para a infância. Desde aquela sombra, aquela árvore colocada no cenário, aquela elevação perto de algum buraco, os botões colocados para se pendurar em galhos e plataformas, tudo praticamente foi pensado e repensado pela equipe que concebeu o jogo. E os caras da Good-Feel e da Hal Laboratory foram extremamente felizes em todos os pormenores.

meu pequeno chegava da escola e
já ia correndo se aventurar
em Patch Land... quem nunca?
A ambientação do jogo, como já puderam notar, é toda feita em cima de tecidos. Kirby chegou naquelas terras e perdeu seus poderes de engolir os bichos e ganhar suas habilidades. Como agora ele é apenas um pedaço de linha, teve que se virar como pode. O príncipe Pluff, depois de ser salvo por Kirby, dá as coordenadas e atualiza a situação. Estamos em Patch Land, um mundo tão incrível que só poderia ter saído de uma das mentes mais criativas da Nintendo: Madoka Yamauchi, líder na época da Good-Feel (até o nome da empresa casa muito bem com a proposta do jogo).

Tudo em Patch Land parece ser feito com um intuito ao jogador: transportá-lo do mundo real, muitas vezes complicado, cheio de problemas e falso para algo mágico, encantador e que, ao mesmo tempo em que explode em sua mente coisas coloridas, macias e agradáveis, o leva diretamente para sua infância, o remetendo aos melhores anos da vida. Epic Yarn tem esse poder. E, junto do meu filho, foi incrível ver as reações, notar as alegrias, frustrações em certos momentos mas sempre com um sorriso no rosto, buscando sempre terminar as etapas da melhor forma possível.

Em Epic Yarn não temos vidas. Não temos sequer barras de energia. Kirby coleta alguns cristais nas fases, que, no final das mesmas, são contabilizados e podem liberar novas etapas, algumas secretas. Caso seja atingido por algum inimigo ou caia em algum buraco, Kirby é recolocado na tela e perde alguns cristais, que podem inclusive, dependendo das circunstâncias, serem recuperados. E, mesmo se for atingido sem cristais, ele não morre. Kirby não tem como morrer nesse jogo. É nesse pega que a aventura se desenrola, com o mínimo de frustração possível, como um passeio divertido, fantástico e relaxante.


Aliás, relaxante é uma palavra sempre presente em reviews e análises de Kirby Epic Yarn. Patch Land promove uma volta à infância de cada um e não apenas pelo visual apelativo, mas principalmente pelas músicas também! Compostas por Tomoya Tomita, a trilha sonora de Epic Yarn me causa uma estranha sensação de dejavu, como se aquelas canções já existissem na minha mente, mas que estavam dormentes ou esquecidas. Ao ouvir os primeiros acordes e teclas das belíssimas peças em piano do jogo, tudo acorda, tudo ganha cor, vida e alegria. É prazeroso quando um jogo causa isso no jogador. E é mais incrível ainda, ver uma criança reagindo à esses estímulos, como eu vi.


Além dos cristais no jogo, temos também 3 itens pra pegar em todas as fases, que servirão para customizar a casa do Kirby em Patch Land. Talvez a maior dificuldade do jogo se encontre justamente nisso: encontrar os 3 itens. Em algumas fases, Kirby se transforma em alguma coisa, seja um peixe, um tanque de guerra ou um carro, e a fase ganha um novo modo de jogo. Se por acaso deixar algum desses itens pra trás, terá que refazer a fase toda. Mas, tirando isso, a frustração é algo mínimo no jogo todo. O jogo pode ainda ser jogado por duas pessoas ao mesmo tempo, um controlando Kirby e o outro o príncipe Pluff. Mas, como eu só tenho um wiimote, foi jogado apenas com Kirby mesmo.

Kirby Epic Yarn é uma junção incrível e bem feita de jogabilidade, visual e parte sonora. Desde as transformações de Kirby no decorrer das fases, até mesmo o design dos inimigos, o layout das etapas, o encaixe das músicas, os efeitos sonoros, as vozes de Kirby e da história completamente narrada, tudo tem o dedo perfeccionista da Nintendo e da sua equipe. É ligar o videogame e se deslumbrar. É começar o jogo e ficar parado em alguma paisagem, apenas vendo o vento mover os pequenos retalhos costurados na fase, ou então apreciando as belas notas que lampejam o tempo todo em piano ou em violão do jogo.


Fases como a cachoeira de arco-íris, o deserto ardente, cavernas cheias de lava, um oceano enorme, florestas cheias de dinossauros, um mundo todo povoado por instrumentos musicais, montanhas cheias de neve e até mesmo o espaço sideral, fazem deste um dos melhores e mais incríveis jogos que joguei na minha vida. E eu tenho certeza que também marcou a vida do meu filho. Sejam as músicas, seja pelo visual. Mas, de alguma forma, ele nunca mais vai esquecer Patch Land, mesmo que ainda nem saiba pronunciar direito o nome desta terra tão incrível!

Finalizando, peço que acessem os links dos outros participantes desta incrível corrente, para que possamos todos apresentar histórias e jogos pra criançada de hoje em dia, tão marginalizada com jogos violentos e sem alma!

As indicações a seguir fazem parte da corrente #NostaldiaDasCrianças, organizada pelo Blog/Canal Gamer Desconstrutor, visando tanto o crescimento do espaço virtual dos criadores de conteúdos gamísticos quanto promover a valorização da família através da aproximação e interação entre a adultos e crianças numa jogatina saudável. Abaixo esta o link de todos os participantes da corrente. Não deixe de conferir o trabalho de todos deles:

Blog Gamer Desconstrutor: https://gamerdesconstrutor.blogspot.com/2017/10/soleil.html
Canal Gamer Desconstrutor: https://youtu.be/5vNLcngkeMU
Posts Antigos do Gagá Games: https://goo.gl/Fr5BBB
Canal SnesTalgia: https://youtu.be/wyFR1_RDxQE
ShuGames: https://shugames.blogspot.com/2017/10/nostaldia-das-criancas-kirby-epic-yarn.html
Inludere: https://inludere.wordpress.com/2017/10/11/as-criancas-e-a-tradicao
PensadorMaskarado: https://www.youtube.com/watch?v=QP1x9Ymc0PQ&feature=youtu.be
Old Magus' Pub: https://oldmaguspub.blogspot.com/2017/10/nostaldia-das-criancas.html
Gamer Caduco: https://gamercaduco.com/2017/10/12/meme-nostaldia-das-criancas/
Central Pandora: https://youtu.be/uwuyjN1pDHY
Canal Retro Level: https://youtu.be/zCcvHQuVct0
Hadoukeando: https://youtu.be/pE7ei-wvJWY
Degustando Jogos: https://youtu.be/2xF5DYlPPn4
AMEBOIDE: https://youtu.be/AqAdfqk1dhI
Ana Lima Store Games: https://youtu.be/xeeYzuCHPTs
Canal 1Player: https://youtu.be/ciZlNkNQtlc
Jogatina Tv: https://goo.gl/ipT1TX
Podcast HQFan: http://www.hqfan.com.br/2017/10/podcast-hqfan-194-games-de-quadrinhos-e.html
Quaniga: https://youtu.be/vjeTWX9MS74
Motas Gameplay: https://youtu.be/N532T1bMPlI
Duca show: https://youtu.be/K15EGuXGPNU
Canal Trocadalho: https://www.youtube.com/watch?v=aCzw9vMoBrw
Calebe Vieira: https://www.youtube.com/watch?v=P4qPVPeMTs4
Satir Gamer: https://youtu.be/u-jZ8fyXpmI
NerD Lendário: https://youtu.be/Jh2YPH7CFQk
Cogumelo Marrom: https://youtu.be/NKYNS51qWOw
Barbao: https://youtu.be/6e2I5akhX5U
Rhada Games: https://youtu.be/_MtycsXtn0E
Rogério Fabri: https://youtu.be/ZfA_2CUyGO8
Tri Force A.G: https://www.youtube.com/watch?v=08n78utPE4Q&feature=youtu.be
VelhosCartucho: http://velhoscartuchos.sonaje.com/2017/10/corrente-nostaldia.html
Portal Musical: https://youtu.be/HKgmBcG0bwI
Midia Prateada: https://midiaprateada.blogspot.com/2017/10/nostaldia-das-criancas-jogos-de-verao.html
Lembra O Game?: https://youtu.be/cqel7ZlB2ps
Jogatinas Saudáveis: https://goo.gl/bdPJ81
Gamer Geração 4: https://www.youtube.com/channel/UC8mHQLqDR136MN2IIdvyUKQ
Canal LAR: https://youtu.be/yYt6SzyKpuU
Ryu Games: https://youtu.be/ZLmlJn7oWDs 
Debatech (Blog): https://debatech.blogspot.com/2017/10/nostaldiadascriancas.html
Debatech (Canal): https://www.youtube.com/channel/UCufF9ADC5G4Yi5-cQ8v9u5g
Mega Tubão: https://www.youtube.com/user/MegaTubao1
Canal Odisseia: https://youtu.be/oxjRRLGN1GY

13 comentários:

  1. Quando eu ví o trailer desse Kirb, achei ele deveras interessante, pena que eu não tenho grana pra comprar um console... Agora abre seu olho, o Pedrinho pode se tornar um jogador melhor do que você foi na adolescência!
    HUAHUAHUAHUAHUAHUA
    Poxa! Além de bonito, esse jogo parece ter realmente sido feito para crianças ou adultos que querem somente relaxar, porque pra não ter até vidas, putz! Fiquei mais curioso ainda...
    Obrigado por sua participação na corrente #NostaldiaDasCrianças!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, ele já consegue passar algumas zonas do Sonic 2 sozinho!
      Esse Kirby eu recomendo pro final daqueles dias corridos e cheios de stresse, o jogo parece ter algum poder místico de te relaxar e lembrar o quão bom são os videogames!

      Eu que agradeço pelo convite Yoz!

      Excluir
  2. Gostei muito da sua indicação. O Wii tem jogos com propostas muito boas para o público infantil E o melhor de tudo é que os jogos deles divertem os adultos também. ^^

    ResponderExcluir
  3. cara sem duvidas é um jogo maravilhoso pena q aqui no brasil é dificil de encontrar
    tive q jogar nas emulações mesmo rsrs
    mas é lindo de mais

    ResponderExcluir
  4. Eu joguei esse jogo com a minha sobrinha. É muito divertido.

    ResponderExcluir
  5. Gostei do texto Cosmão que você escreveu sobre esse belo jogo vou dar uma conferida na trilha sonora dele depois.

    ResponderExcluir
  6. Realmente é um ótimo jogo pra dar pra uma criança jogar, ou jogar junto. Porque ele é extremamente fácil e nenhum pouco punitivo. Se um dia tiver um Wii U em mãos e puder experimentar o Yoshi Wooly World, não perca a chance. É feito por esse mesmo estúdio do Kirby, com a temática quase idêntica (só que agora sendo com linhas/novelos/lã etc) só que com um enorme diferencial: O jogo tem momentos de legítima dificuldade, principalmente se tu quiser coletar todos os itens espalhados pelas fases. Esse jogo ganhou uma versão pra 3DS aliás, mas não tem como comparar os gráficos da versão portátil com a versão HD do Wii U onde o mundo parece até palpável de tão "real". Vale a pena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yoshi's Wolly World é talvez o principal jogo que me faz ter vontade de ter um WiiU. Quem sabe futuramente. Obrigado pela visita!

      Excluir
  7. Conheço esse seu blog há pouco tempo, por causa das minhas procuras por análises de games antigos do Mega Drive, porém acho que nunca opinei por aqui. Após nos presentear com essa grande análise, desse jogo que eu e meu filho somos fãs incondicionais, infelizmente terei que lhe "rogar uma praga".

    Nesses próximos meses ou anos em que você e seu filho passarem junto ao Wii, vai se arrepender amargamente do dia em que teve a ideia de falar mal desse console. Ele tem jogos tão fantásticos e incríveis que somente quem não se permitiu jogá-lo pode blasfemar-lhe de forma inconsequente, porém não sem a pesada "punição" ao "morder a língua" assim que o possui.

    Nossa, eu tenho tantas sugestões a fazer: Muramasa, A Boy and his Blob, De Blob, Monster Hunter Tri, Trauma Center, Sid Meier's Pirates!, Combat Arms, Super Smash Bros. Brawl, No More Heroes, os Metroid Prime, a trinca sagrada do "Operation Rainfall" - The Last Story, Xenoblade Chronicles e Pandora's Tower, os Zeldas, os Partys, os Wii (Play, Music, Fit, Sports, etc.), Sonic Colors, Mario Kart... e o Mario Galaxy!!! Ah, esse aí vai deixar seu filho de queixo caído. Qual foi o jogo da sua infância? Não importa, além do Kirby, o dele será Mario Galaxy! Pra mim, Mario Galaxy está no nível "Quackshot" de cicatriz emocional! Não tem como passar incólume depois que se joga!!! Por favor, não deixe que ele mesmo estrague as surpresas vendo os vídeos desses youtubers!!! Aliás, proíba-o agora mesmo!!!
    ;-P

    Cara, parabéns pela aquisição! Aproveite pra guardar esses momentos, que serão inesquecíveis. Posso dizer com segurança: só não é fã da Sega/Nintendo quem não jogou nada deles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente com seu comentário.

      Sobre o Mario Galaxy, eu já joguei ele até praticamente a metade, mas decidi parar para poder aproveitá-lo como se deve, com tempo! Meu pequeno ainda tem 5 anos e não consegue jogar direito jogos com analógicos, mas, assim que crescer um pouco e começar a entender melhor, vou apresentá-lo esses jogos mais "complexos". Mario Galaxy é um jogo marcante realmente.

      Excluir
  8. Esse jogo é ótimo mesmo, uma prova que a Nintendo não perde a mão em jogo de plataforma. Já terminei esse jogo e foi uma experiencia muito divertida e como você disse bem relaxante. O Wii tem ótimos jogos, uma pena que muitos jogadores torceram o nariz para ele.
    Obrigado pela ótima postagem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço a visita.
      Essa "descoberta" do Wii está me rendendo muitas pérolas pra jogar!

      Excluir